Topo

Morre o primeiro paciente diagnosticado com ebola em grande cidade congolesa

Profissionais de saúde usam equipamentos de proteção individual enquanto carregam o caixão de uma mulher congolesa morta por ebola - Baz Ratner/Reuters
Profissionais de saúde usam equipamentos de proteção individual enquanto carregam o caixão de uma mulher congolesa morta por ebola Imagem: Baz Ratner/Reuters

Em Goma (República Democrática do Congo)

16/07/2019 10h05

Um homem diagnosticado com ebola em Goma - o primeiro caso detectado nesta cidade do leste da República Democrática do Congo (RDC) - faleceu quando era transferido para Butembo.

"Infelizmente, confirmo a morte do paciente durante a viagem até Butembo", um dos focos da epidemia de febre hemorrágica, afirmou à imprensa o governador da província de Kivu do Norte, Carly Nzanzu.

O primeiro paciente diagnosticado em Goma representou um grande choque para as autoridades do país e da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Goma é uma cidade de um milhão de habitantes na fronteira com Ruanda, com um aeroporto de onde partem voos para Kinshasa, Entebbe-Kampala e Adis Abeba, além de um porto de trânsito para a província vizinha de Kivu-Sul.

"Goma é uma advertência", declarou em Genebra o diretor de situações de emergência da OMS, Mike Ryan.

A atual epidemia no leste da RDC, iniciada em agosto do ano passado, é a segunda mais importante na história da doença, depois da que matou quase 11.000 pessoas no oeste da África (Guiné, Libéria, Serra Leoa) em 2013-2014.

A doença provocou 1.668 mortes, de acordo com um boletim atualizado do ministério da Saúde da RDC. A epidemia está circunscrita até agora à região de Beni-Butembo (a 250 km de Goma), e muito marginalmente na província vizinha de Ituri.

O homem que faleceu em Goma chegou no domingo de ônibus a esta cidade outros 18 passageiros e o motorista, procedentes de Butembo,

As autoridades afirmaram que ele era pastor de uma igreja cristã e apresentou os primeiros sintomas no dia 9 de julho, antes de viajar de ônibus de Butembo para Goma em 12 de julho.

Internacional