PUBLICIDADE
Topo

Petroleiro iraniano chega ao maior centro de refino da Venezuela

27/05/2020 00h40

Caracas, 27 Mai 2020 (AFP) - Um dos cinco navios enviados pelo Irã para a Venezuela transportando gasolina e petróleo chegou nesta terça-feira (26) ao principal centro de refino de combustíveis do país, informaram autoridades.

A segunda embarcação de bandeira iraniana que atraca na Venezuela em meio a uma escassez aguda de gasolina, o Forest, chegou ao complexo de refino em Paraguaná (estado de Falcón, noroeste), informou no Twitter o ministro do Petróleo, Tareck El Aissami, que divulgou fotos do barco atracado.

Dados do site da Marine Traffic confirmam a posição do navio, que entrou nas águas venezuelanas na segunda-feira.

O complexo de Paraguaná, o maior da Venezuela e um dos maiores do mundo, pode processar 950.000 barris de combustível por dia, mas sua produção despencou junto com o suprimento de petróleo do país.

O primeiro barco, o Fortune, havia ancorado 24 horas antes em El Palito (estado de Carabobo, centro-norte), com capacidade instalada para colocar 140.000 barris por dia no mercado.

Os navios "trazem combustível, aditivos, peças de reposição, entre outros equipamentos, para aumentar nossa capacidade de refino e produção de petróleo", disse na segunda-feira El Aissami, um funcionário sancionado acusado de "tráfico de drogas" pelos Estados Unidos.

A produção de petróleo da Venezuela despencou, de acordo com a Opep, para pouco mais de 600.000 barris por dia em comparação aos mais de três milhões de uma década atrás.

As refinarias venezuelanas são afetadas pelo colapso, de acordo com especialistas, e mal atendem um quinto do consumo doméstico no país com as maiores reservas de petróleo do mundo, o que forçou a importação de combustíveis nos últimos anos.

Um terceiro navio, o Petúnia, entrou nesta terça-feira em águas venezuelanas, anunciaram as autoridades militares, e outros dois navios, Faxon e Clavel, são esperados nos próximos dias.

A frota transporta um total de cerca de 1,5 milhão de barris de gasolina, segundo informações da imprensa.

erc/dga/lca

Notícias