PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Em meio à pandemia, comício de Trump em lugar coberto revolta autoridades de Nevada

13.set.2020 - Apoiadores do presidente Donald Trump seguram cartazes enquanto o republicano discursa em evento de campanha em Henderson, Nevada - Ethan Miller/Getty Images/AFP
13.set.2020 - Apoiadores do presidente Donald Trump seguram cartazes enquanto o republicano discursa em evento de campanha em Henderson, Nevada Imagem: Ethan Miller/Getty Images/AFP

Em Henderson (EUA)

14/09/2020 08h21

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez um comício ontem em um local totalmente coberto, em Nevada, despertando a indignação das autoridades estaduais que alertaram que a reunião violou as restrições de aglomeração impostas devido à pandemia do coronavírus.

Os comícios internos se mostraram problemáticos para Trump, que também foi fortemente criticado em junho, após um evento que mais tarde foi vinculado a um aumento nos casos do vírus.

No evento de domingo no subúrbio de Las Vegas, Henderson, Trump aplaudiu sua própria forma de lidar com a pandemia, que matou quase 195 mil americanos. Este é o número mais alto de óbitos de um país em todo mundo.

"Fizemos um trabalho maravilhoso. Não estão nos dando nenhum crédito pelo trabalho que fizemos", disse ele à multidão, acrescentando que sua liderança "salvou milhões de vidas".

Mesmo assim, o governador democrata Steve Sisolak tuitou: "Esta noite, o presidente Donald Trump está tomando ações imprudentes e egoístas que colocam em risco inúmeras vidas aqui em Nevada".

E Trump convocou a multidão a "dizer a seu governador para abrir seu estado".

Os planos de manifestação despertaram rejeição das autoridades locais, que destacaram que eventos com mais de 50 pessoas não são permitidos pelo coronavírus.

"A cidade de Henderson enviou uma carta e um aviso verbal ao organizador do evento de que o evento, conforme planejado, violaria diretamente as diretrizes de emergência do governador para a covid-19", disse a porta-voz local, Kathleen Richards.

A campanha de Trump alegou que, no evento de Nevada, os participantes teriam suas temperaturas verificadas na entrada e receberiam máscaras.

"Se você puder se reunir com dezenas de milhares de pessoas para protestar nas ruas, ou queimar pequenas empresas em tumultos, você pode se reunir pacificamente sob a Primeira Emenda para ouvir o presidente dos Estados Unidos", disse o diretor de Comunicação da campanha de Trump, Tim Murtaugh, à imprensa.

Um comício de Trump em um local coberto em Tulsa em junho foi altamente polêmico, com muitos participantes ignorando as recomendações do governo para usar máscaras, ou manter o distanciamento social.

Os casos de coronavírus aumentaram em Tulsa nas semanas seguintes àquela manifestação, e as autoridades de saúde locais disseram que era "mais do que provável" que os grandes eventos tenham sido um fator crucial.

Internacional