PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Sanofi anuncia resultados positivos da fase 2 de testes de vacina anticovid

O laboratório francês Sanofi informou que os resultados intermediários mostram que a da vacina "induz a produção de anticorpos" - CHARLES PLATIAU
O laboratório francês Sanofi informou que os resultados intermediários mostram que a da vacina "induz a produção de anticorpos" Imagem: CHARLES PLATIAU

Da AFP, em Paris

17/05/2021 06h03Atualizada em 17/05/2021 09h31

O laboratório francês Sanofi publicou nesta segunda-feira (17) resultados positivos de um teste clínico sobre sua principal candidata a uma vacina contra a covid-19, desenvolvida em parceria com a britânica GSK, após um revés que provocou vários meses de atraso.

Os resultados intermediários do teste em humanos de fase 2 mostram que a administração da vacina "induz a produção de altas concentrações de anticorpos neutralizantes em adultos de todas as idades a níveis comparáveis aos observados em pessoas que se recuperaram da infecção", explica o laboratório em um comunicado.

Um estudo de fase 3, antes da possível autorização da vacina a base de proteína recombinante, começará nas próximas semanas, completa a Sanofi, que iniciará a produção do fármaco ao mesmo tempo.

O estudo avaliará duas formulações da vacina, em particular contra as variantes de Wuhan e da África do Sul, destacou o grupo.

Os resultados da fase 2 mostram produção de anticorpos em 95% a 100% dos casos, depois da administração de uma segunda dose, em todas as faixas etárias (18 a 95 anos) e para todas as doses examinadas.

Além disso, nas pessoas que já foram infectadas com covid-19 apenas uma dose da vacina produziu concentrações elevadas de anticorpos neutralizantes, "o que destaca o forte interesse potencial que representa seu desenvolvimento para a vacinação de reforço", afirma a Sanofi.

A Europa já aplica as vacinas dos laboratórios Pfizer-BioNTech, Moderna, Johnson & Johnson e AstraZeneca.

A Sanofi também está desenvolvendo uma segunda vacina candidata com a empresa americana Translate Bio, baseada na tecnologia de RNA mensageiro, utilizada pelas vacinas da Pfizer-BioNTech e Moderna.

Coronavírus