PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Israel recua na aplicação de terceira dose para pacientes com câncer

Na semana passada, Israel começou a administrar terceira dose da vacina da Pfizer em pacientes com baixa imunidade - Mostafa Alkharouf/Anadolu Agency
Na semana passada, Israel começou a administrar terceira dose da vacina da Pfizer em pacientes com baixa imunidade Imagem: Mostafa Alkharouf/Anadolu Agency

18/07/2021 14h13

Jerusalém, 18 Jul 2021 (AFP) - Israel retirou, neste domingo (18), os pacientes com câncer da lista prioritária para uma terceira dose da vacina anticovid, revogando uma decisão que aplicou há uma semana.

Na segunda-feira passada, Israel começou a administrar uma terceira dose da Pfizer em pacientes com sistemas imunológicos comprometidos, incluindo pessoas que foram submetidas a transplantes de coração, pulmão e rins e alguns pacientes com câncer.

No entanto, neste domingo o ministério da Saúde disse que depois de revisar os dados de centenas de pacientes das salas de oncologia, "a recomendação nesta etapa é não vacinar" os pacientes com câncer.

"Quase 90% dos pacientes que receberam quimioterapia desenvolveram anticorpos depois de (duas doses) da vacinação e o nível de anticorpos se manteve alto vários meses depois da vacina", informou o ministério.

Pfizer e BioNTech informaram que pediriam autorização às autoridades americanas e europeias para aplicar uma terceira dose de sua vacina, mas os reguladores europeus dizem que é cedo demais para saber se é necessária.

A Organização Mundial da Saúde expressou sua preocupação de que uma vacina de reforço deste tipo possa ser produzida às custas de países cujos cidadãos ainda não receberam suas duas primeiras doses.

Coronavírus