PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Ucrânia querer recuperar Crimeia é ameaça direita à Rússia, diz Kremlin

20.jun.2019 - Dmitry Peskov e Vladimir Putin - Anadolu Agency / Getty Images
20.jun.2019 - Dmitry Peskov e Vladimir Putin Imagem: Anadolu Agency / Getty Images

02/12/2021 07h52

O Kremlin afirmou nesta quinta-feira que a vontade da Ucrânia de recuperar a Crimeia - anexada por Moscou em 2014 - constitui uma "ameaça direta" para a Rússia.

"Consideramos isto uma ameaça direta à Rússia", afirmou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, no momento em que os países ocidentais aliados de Kiev advertem que pode acontecer uma invasão russa iminente ao território da Ucrânia.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, declarou na quarta-feira que a "libertação" da Crimeia era um "objetivo" e uma "filosofia" nacional.

Seu discurso, no entanto, foi uma referência ao esforço no plano diplomático e não de uma intervenção militar militar.

"Uma declaração deste tipo implica que o regime de Kiev tem a intenção de usar todos os meios - incluindo a força - para invadir este território russo", disse Peskov.

O porta-voz russo denunciou uma "retórica agressiva" das autoridades ucranianas e disse temer uma operação militar de Kiev no leste do país.

O exército ucraniano combate nesta região separatistas pró-Rússia desde 2014, um conflito que provocou mais de 13.000 mortes. Os confrontos diminuíram consideravelmente desde os acordos de paz de 2015, mas há focos de violência recorrentes.

Internacional