PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Merkel pede que alemães se vacinem em sua última mensagem de vídeo

Merkel diz que a quarta onda da covid-19 na Alemanha é "muito séria" e até "dramática" em algumas regiões - Kay Nietfeld/ REUTERS
Merkel diz que a quarta onda da covid-19 na Alemanha é "muito séria" e até "dramática" em algumas regiões Imagem: Kay Nietfeld/ REUTERS

04/12/2021 10h34Atualizada em 04/12/2021 12h06

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, que deixará o poder na próxima semana, voltou a defender hoje a vacinação contra covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos dirigidos aos cidadãos do país.

"Peço-lhe mais uma vez, com insistência, que levem a sério este pérfido vírus. A nova variante ômicron parece, precisamente, ainda mais contagiosa que as anteriores. Vacinem-se. Não importa se é uma primeira dose ou uma [dose de] reforço. Qualquer vacinação é útil", disse a chanceler alemã na mensagem de vídeo.

Ela ressaltou que a quarta onda da covid-19 na Alemanha é "muito séria" e até "dramática" em algumas regiões, onde as unidades de terapia intensiva estão sobrecarregadas.

"Isso poderia ter sido evitado. Com vacinas eficazes e seguras, temos a solução à mão", insistiu Merkel.

A líder, que na próxima quarta-feira passará o poder ao futuro chanceler Olaf Scholz (social-democrata), agradeceu ainda à "grande maioria" dos cidadãos que "respeita as regras" e "ostenta todos os dias aquele maravilhoso sentido cívico do nosso país sem o qual nenhum chanceler ou governo poderia fazer nada".

Uma das primeiras tarefas do próximo governo, formado por uma coalizão de social-democratas, verdes e liberais, será a aprovação de um projeto de vacinação obrigatória contra a covid-19, a partir de fevereiro ou março de 2022, apoiado por boa parte das formações políticas.

Essa mensagem de Angela Merkel foi a última de mais de 600 vídeos que ela gravou durante seus 16 anos no poder.

Internacional