Rússia diz ter impedido 'operações de desembarque' ucranianas na batalha do Dnieper

O ministro da Defesa da Rússia, Serguei Shoigu, afirmou nesta terça-feira (21) que o Exército do país está impedindo "todas as operações de desembarque ucranianas" na margem ocupada do rio Dnieper, sul da Ucrânia, onde Kiev anunciou avanços recentemente.

"Todas as tentativas das Forças Armadas ucranianas de executar uma operação de desembarque na direção de Kherson fracassaram", afirmou o ministro, em referência à região do sul da Ucrânia onde o Dnieper constitui a linha da frente.

Em junho, Kiev lançou uma contraofensiva muito esperada, mas que fracassou, permitindo ao Exército ucraniano recuperar apenas algumas cidades no sul e no leste. 

Na semana passada, porém, a Ucrânia declarou ter assumido posições na margem esquerda do Dnieper, ao mesmo tempo em que informava a ocorrência de "combates intensos" e de uma "forte resistência" russa. 

No domingo, a porta-voz do Exército ucraniano Natalia Gumeniuk disse que os soldados repeliram o Exército russo "de 3 a 8 km" de profundidade nesta área. Se esse avanço se confirmar, será o maior feito pelo Exército ucraniano contra os russos em vários meses. 

Segundo blogueiros russos especializados e especialistas militares, o Exército ucraniano conseguiu ancorar várias posições nesta margem do Dnieper desde o final de outubro. O líder da parte ocupada por Moscou da região de Kherson, Vladimir Saldo, também reconheceu isso.

bur/mab/avl/fp/aa/tt

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes