'Bebecita del TikTok', suposta líder do Trem de Aragua, é detida na Colômbia

A polícia colombiana capturou nesta quinta-feira (7) uma mulher conhecida como "Bebecita del TikTok", apontada como líder de uma facção do Trem de Aragua, a organização criminosa venezuelana que espalha terror pela América do Sul.

Bastante ativa nas redes sociais, Wanda del Valle Bermúdez, de 26 anos, era procurada pelas autoridades peruanas por atuar como "cobradora" a serviço de seu ex-companheiro Christopher Fuentes González, conhecido como "Maldito Cris", morto em junho durante uma operação nesse país.

Por meio do TikTok, esta jovem venezuelana "se vangloriava dos luxos que possuía", como "joias, viagens em motos e iates, relógios, extravagâncias e licores finos", indicou a polícia colombiana em um boletim.

O dinheiro vinha de "diversos crimes" cometidos no Peru como assassinatos de aluguel, extorsões, tráfico de armas de fogo e de pessoas, acrescenta o texto.

Fotografias de Bermúdez e seu ex-companheiro aparecem em um perfil que conta com mais de 50.000 seguidores no TikTok. "Descanse em paz", é possível ler em comentários de junho, quando Fuentes foi morto pela polícia peruana. O perfil deixou de ser atualizado em dezembro de 2022.

Atualmente, a mulher "apresenta algumas mudanças físicas", assegurou o general Óscar Arriola da polícia peruana em entrevista coletiva.

No perfil do TikTok, Bermúdez aparece com os cabelos loiros, enquanto nas fotografias difundidas pela polícia colombiana eles estão pretos e mais curtos. As duas imagens são da mesma pessoa, disse a polícia colombiana à AFP, com base em uma tatuagem das fases da Lua que ela tem no peito.

O Trem de Aragua é uma organização criminosa que começou a operar em 2014 de dentro do presídio de Tocorón, no estado de Aragua, centro-norte da Venezuela.

É atualmente uma das maiores organizações criminosas da Venezuela, estendendo seus tentáculos para diversos países latino-americanos, entre eles Colômbia, Chile e Peru.

Continua após a publicidade

vd/lv/dga/rpr/ic

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes