Ministra francesa confirma Taiti para surfe dos Jogos Olímpicos apesar de danos em recife

A ministra francesa dos Esportes e dos Jogos Olímpicos, Amélie Oudéa-Castéra, explicou nesta quinta-feira (7) que o teste que causou danos num recife da sede do surfe no Taiti "não havia sido bem preparado", mas descartou a possibilidade de mudar o local das competições. 

A organização dos Jogos Olímpicos de Paris 2024, marcados para julho e agosto, designou o Taiti, no Oceano Pacífico, como sede das competições de surfe entre 27 e 30 de julho. 

O governo franco-polinésio decidiu suspender as obras na sede após os testes, durante os quais uma barcaça que iria instalar uma torre para os juízes rompeu o coral, segundo vídeos gravados pelas associações de defesa do ambiente. 

A decisão de interromper estas obras foi comemorada na quarta-feira pela Federação Internacional de Surfe (ISA).

Questionada pela imprensa, a ministra informou que "houve um teste que claramente não foi bem preparado e não pôde ser realizado corretamente, e que infelizmente rompeu partes do coral. É obviamente algo a lamentar". 

"O próximo teste precisa ser cuidadosamente preparado", acrescentou. 

Perguntada sobre uma possível mudança de local para a competição, a ministra respondeu: "não, não existe plano B. Estamos neste caminho, que é o correto, de ter uma nova torre de juízes com novas dimensões". 

Em meados de novembro, os organizadores e o governo franco-polinésio revisaram o projeto inicial de uma torre de alumínio com uma proposta nova e mais leve para "limitar ao máximo os danos ambientais".

dec/lve/dam/mb/aam

Continua após a publicidade

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes