Começa no Irã julgamento de diplomata da União Europeia

O julgamento do sueco Johan Floderus, um diplomata da União Europeia detido no Irã há mais de 600 dias, começou em Teerã, anunciou o ministro das Relações Exteriores da Suécia neste sábado (9).

"Hoje [sábado] me informaram que o julgamento de Johan Floderus tinha começado em Teerã", disse o ministro das Relações Exteriores, Tobias Billstrom, em uma declaração por escrito à AFP. 

Floderus, de 33 anos, foi detido em 17 de abril de 2022 no aeroporto de Teerã, quando ele se preparava para voltar para casa depois de viajar com amigos.

Este sueco, que trabalha no serviço diplomático da União Europeia, está detido desde então no presídio de Evin, em Teerã, onde estão presos vários opositores do regime iraniano.

Segundo o ministro, a prisão de Floderus foi "arbitrária". 

"Não há qualquer base para manter Johan Floderus preso, e muito menos para levá-lo perante a justiça", assegurou, ressaltando que Suécia e UE o disseram "muito claramente" aos representantes do Irã.

Em setembro, as autoridades judiciais iranianas disseram que Floderus tinha "cometido crimes" não especificados no Irã e que uma investigação tinha sido realizada.

O Irã usa há tempos a prisão de cidadãos estrangeiros como moeda de troca para libertar iranianos detidos no exterior ou descongelar ativos iranianos.

jll/gil/pc/atm/mvv

Continua após a publicidade

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes