Professores gaúchos fazem paralisação no primeiro dia de aula

Professores da rede gaúcha de ensino paralisaram hoje (29) as atividades em várias escolas de Porto Alegre, no dia em que as aulas deveriam começar. No início da tarde, eles fizeram uma caminhada até o Palácio Piratini, sede do governo do estado, onde fizeram críticas à política educacional do governador José Ivo Sartori.

Com a crise financeira, os professores e demais funcionários do Poder Executivo não receberam o 13º salário e um terço do valor relativo às férias. Hoje de manhã, o governo depositou uma parcela do salário relativo a fevereiro e anunciou que o pagamento deverá ser completado no dia 15 de março.

Na sexta-feira (26), o secretário estadual da Fazenda, Giovani Feltes, adiantou que vai atrasar R$ 600 milhões em repasses e pagamentos a fornecedores. O pagamento da dívida com a União, que vem sido quitada após a data de vencimento desde abril do ano passado, será feito com atraso mais uma vez.

Na semana passada, o governo ingressou na Justiça para rever os termos da dívida cobrada pela União. Em nota, afirmou que o débito compromete, mensalmente, 13,8% da receita estadual. Os salários dos servidores comprometem 75% do orçamento estadual.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos