PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
9 meses

Subestação de Macapá recebe terceiro transformador e começa testes

Amapá sofreu com problemas na rede de energia em novembro - Reprodução de vídeo
Amapá sofreu com problemas na rede de energia em novembro Imagem: Reprodução de vídeo

21/12/2020 17h33

O transformador trifásico que a LMTE (Linhas de Macapá Transmissora de Energia) alugou para servir temporariamente como reserva de segurança na estação de Macapá foi entregue ontem, na capital amapaense. Pertencente à estatal Eletronorte (Central Elétricas do Norte do Brasil), o equipamento pesa cerca de 200 toneladas e foi retirado da subestação de Boa Vista, capital de Roraima, no último dia 2. Segundo a LMTE, o transformador entrou em fase de teste ontem mesmo.

A previsão da LMTE é que o transformador esteja pronto até o Natal, desde que as condições climáticas continuem favoráveis à realização dos testes necessários. Até lá, a Subestação de Macapá continuará funcionando com dois apenas dois equipamentos.

Por precaução, as subestações de energia do Amapá operam com três transformadores. No entanto, a da LMTE em Macapá opera com apenas dois desde dezembro do ano passado. E um deles pegou fogo no início do novembro.

As chamas se espalharam atingiram os outros dois transformadores, incluindo o que há quase um ano aguardava manutenção. O problema causou o desligamento automático nas linhas de transmissão Laranjal/Macapá e das usinas hidrelétricas de Coaracy Nunes e Ferreira Gomes, que abastecem a região. Treze das 16 cidades amapaenses foram afetadas, o que levou a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) a impor um rodízio que durou 21 dias.

Dos três transformadores atingidos pelo fogo, um foi consertado e voltou a funcionar no dia 7 de novembro - quatro dias após o incêndio; e o segundo foi substituído por equipamento vindo de Laranjal do Jari, no Amapá, entrando em operação no dia 24 daquele mês. E o transformador de Laranjal do Jari será substituído por um removido da subestação da Eletronorte em Vila do Conde, no Pará.

A decisão de enviar o aparelho da Eletronorte de Boa Vista para Macapá, em regime de cessão onerosa temporária, foi do gabinete de gestão de crise que o Ministério de Minas e Energia criou para centralizar as ações adotadas a fim de restabelecer o fornecimento de energia elétrica.

Além de representantes do ministério, da Eletronorte e da LMTE, integram o gabinete membros da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA).

Embora a diretoria da Aneel tenha aprovado a cessão temporária do equipamento da subestação da Eletronorte em Boa Vista para a subestação da LMTE, em Macapá, o diretório do MDB em Roraima ingressou com uma ação na Justiça Federal, no começo de dezembro, para impedir que a medida fosse adiante.

No pedido de tutela antecipada que ajuizou na 4ª Vara da Justiça Federal em Roraima, o diretório estadual do MDB sustenta que, mesmo que provisória, a transferência do transformador "deixaria o estado de Roraima em situação total de risco e vulnerabilidade no que tange ao abastecimento e à distribuição de energia".

Em nota enviada hoje à Agência Brasil, a LMTE reiterou a informação de que já comprou dois transformadores novos para "reforçar a segurança da transmissão de energia no Amapá". Os equipamentos estão sendo fabricados, e a estimativa é que sejam entregues no segundo semestre de 2021.