PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conselho do MP vai acompanhar investigação sobre mortes no Amazonas

Indígenas da região do Vale do Javari (AM), onde Bruno Pereira e Dom Phillips desapareceram, protestaram pedindo esclarecimentos. - Kora Kanamari/Divulgação
Indígenas da região do Vale do Javari (AM), onde Bruno Pereira e Dom Phillips desapareceram, protestaram pedindo esclarecimentos. Imagem: Kora Kanamari/Divulgação

17/06/2022 15h34

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) vai acompanhar a investigação envolvendo a morte do indigenista Bruno Araújo Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips.

A medida foi anunciada hoje (17) pelo conselheiro Otavio Luiz Rodrigues Júnior, presidente da Comissão de Defesa dos Direitos Fundamentais do órgão.

Em nota, o conselheiro afirmou que a comissão vai atuar para que o crime seja apurado e os responsáveis, punidos.

"A vida e sua conspícua dignidade são valores inegociáveis e a defesa dos direitos fundamentais é uma obrigação das instituições de Estado", declarou.

Ontem (16), os restos mortais de Bruno Araújo e Dom Phillips chegaram ao Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal, em Brasília, onde serão periciados para confirmação da identidade.

Ele estavam desaparecidos desde 5 de junho, na região do Vale do Javari, no oeste do Amazonas. Os remanescentes humanos foram encontrados após o pescador Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como Pelado, ter confessado a participação no desaparecimento e indicado o local onde os corpos foram enterrados.

Cotidiano