Topo

Economia de água com bônus tem recorde em julho, diz Sabesp

Em São Paulo

11/08/2015 17h32

A Sabesp informou que a economia obtida por meio do programa de bônus atingiu um patamar inédito em julho, de 6,5 metros cúbicos por segundo, embora a porcentagem de pessoas que economizaram água no mês tenha se mantido estável, 83%.

"Isso significa que as pessoas, de fato, entenderam a importância do consumo consciente e economizaram ainda mais água do que já vinham fazendo ao longo do último ano", disse a empresa nesta terça-feira, 11, em comunicado. Segundo a companhia, a diminuição do consumo é expressiva e corresponde à produção média mensal de três sistemas que abastecem a Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) - Rio Grande, Alto Cotia e Ribeirão da Estiva.

O volume economizado é suficiente para abastecer cerca de 2 milhões de pessoas, correspondente às populações das cidades de Campinas, Sorocaba e Santos, conforme a Sabesp. No total, desde o início do programa de bônus, cerca de 195 bilhões de litros de água deixaram de ser consumidos.

"Essa economia de 6,5 metros cúbicos por segundo é fundamental para a manutenção do abastecimento de água na RMSP, que desde o início da crise hídrica teve a sua produção de água reduzida em 27%", afirmou a empresa.

Bônus

Dos 83% de consumidores que reduziram o gasto de água em julho, 73% efetivamente ganharam o bônus, enquanto os demais diminuíram o consumo, mas não o suficiente para receber o desconto na fatura. Tem direito ao benefício o cliente que baixar o gasto na comparação com a média do período de fevereiro de 2013 a janeiro do ano passado, antes da crise - é a mesma base utilizada para determinar a cobrança do ônus.

Considerando todos os clientes que receberam bônus no mês passado, 63% reduziram o consumo em mais de 20% (faixa de bonificação de 30%), 5% diminuíram o uso entre 15% e 20% (faixa de bônus de 20%) e outros 5% tiveram um gasto de água entre 10% e 15% menor e ganharam bônus de 10%.

Mais Notícias