Skaf: saída do governo significa que PMDB votará unido a favor do impeachment

Brasília, 29 - O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e filiado ao PMDB, Paulo Skaf, afirmou nesta terça-feira, 29, que a decisão do partido de romper com o governo significa que a legenda votará unida a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff. Em entrevista à reportagem na saída da reunião da Executiva do PMDB, Skaf destacou que o impeachment é uma medida constitucional para situações como a que o País vive atualmente, quando o chefe de governo perde o controle do comando do País.

O dirigente disse que era necessário que o partido fizesse esse gesto de mudar uma vez que, para ele, o País está à deriva. Na avaliação de Skaf, a decisão do PMDB foi um passo muito forte a favor do Brasil.

"O impeachment é inevitável porque 80% da população quer o impeachment. Quando você tem a vontade de 80% do povo em torno de alguma coisa, a Câmara, que representa a vontade do povo, acompanhará essa vontade", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos