Operação Lava Jato

Gilmar Mendes diz que prisão de Mantega causou constrangimento para todos

Em Brasília

  • Roberto Jayme/UOL

    O ministro Gilmar Mendes

    O ministro Gilmar Mendes

O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Gilmar Mendes, afirmou que a decretação da prisão temporária do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega nesta quinta-feira (22), revogada cinco horas depois pelo Juiz Sérgio Moro, foi um episódio que gerou constrangimento.

"Claro que ninguém vê isso com bons olhos. Todos esses episódios são extremamente tristes e não há o que comemorar aqui. É um constrangimento para todos", disse o presidente do TSE. O ex-ministro foi preso temporariamente pouco antes das 7h da manhã no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde se encontrava para acompanhar a cirurgia de sua mulher.

Mantega foi o principal alvo da Operação Arquivo X, 34ª fase da Operação Lava Jato. Ele foi solto cerca de cinco horas depois por ordem do juiz Sérgio Moro. Em despacho, Moro afirmou que ele, a autoridade policial e o Ministério Público Federal desconheciam o fato de que o ex-ministro estava no hospital acompanhando a esposa no momento da prisão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos