Batalhão de Choque é acionado para impedir entrada de manifestantes na Alerj

No Rio

  • Fotoarena/Ag. O Globo

    Os manifestantes se concentraram na frente da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio)

    Os manifestantes se concentraram na frente da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio)

A segurança da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) pediu reforço de policiais do Batalhão de Choque por conta do protesto de servidores em frente à Casa, que começou na manhã desta terça-feira (8) e reúne milhares de pessoas.

Um vídeo feito por um funcionário da Alerj mostra manifestantes tentando entrar à força e sendo contidos por seguranças da Alerj. A intenção do ato é pressionar deputados estaduais a votar contra o pacote de medidas do governo do Estado para conter a grave crise financeira, que está na Casa desde a sexta-feira passada.

Segundo o presidente do Sindicato dos Servidores do Sistema Penal do Rio, Gutembergue de Oliveira, "o dia de hoje é o primeiro de luta mas, se o momento (de invadir o Palácio e Alerj) chegar, nós o faremos". "Seremos o abre alas", disse.

Em discurso, outra liderança, dessa vez representantes dos policiais militares, que não se identificou, afirmou que ninguém entraria ou sairia da Alerj até que os projetos de lei do pacote de medidas contra a crise do governador Luiz Fernando Pezão fosse derrubado. Cerca de 5.000 pessoas participam da manifestação, segundo cálculos dos organizadores.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos