Admar Gonzaga é acusado de agredir a mulher

Lígia Formenti

Brasília

Elida Souza Matos, mulher do ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Admar Gonzaga, registrou ontem em Brasília um boletim de ocorrência na 1.ª Delegacia de Polícia contra o marido, por violência doméstica. Exibindo um ferimento no olho, ela relatou ter sido agredida física e verbalmente por Admar. Elida realizou um exame de corpo de delito. Horas depois, no entanto, ao voltar para casa, ela decidiu fazer uma retratação.

O advogado do casal, Antônio Carlos de Almeida Castro, Kakay, afirmou que a retratação foi entregue às autoridades policiais e que Admar teria acompanhado Elida. "Foi uma ocorrência feita por ela no calor do desentendimento. Depois do registro, eles conversaram e me ligaram para que a retratação fosse feita. O que interessa é que o assunto será arquivado."

No início da tarde de ontem, o advogado do casal divulgou um comunicado que descreve o ocorrido como um incidente "com exasperação de ambos os lados". Em entrevista ao Estado, o ministro Admar atribuiu o conflito aos ciúmes da mulher: "Já estamos aqui juntos. Foi uma crise de ciúmes da minha mulher, que já se retratou formalmente".

De acordo com Admar, nunca houve uma cena de violência entre o casal. Aos policiais, Elida disse que foi xingada pelo ministro, que ainda teria jogado enxaguante bucal nela.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos