Violência no Rio

Pelos menos 63 operações serão realizadas no Rio, diz interventor a deputados

Tânia Monteiro

Brasília

  • Erbs Jr/AGIF/Estadão Conteúdo

    Intervenção federal de caráter militar no Rio completa dois meses na semana que vem

    Intervenção federal de caráter militar no Rio completa dois meses na semana que vem

Atendendo a uma solicitação dos parlamentares da bancada do Rio de Janeiro, o general Walter Souza Braga Netto, interventor da área de segurança, apresentou um balanço das operações que estão sendo realizadas para tentar normalizar a situação no estado.

Na reunião, ele anunciou que pelo menos outras 63 ações estão planejadas e ainda serão realizadas no combate ao crime, a exemplo da já realizada no fim de semana, quando mais de 140 milicianos foram presos na zona Oeste do Rio.

O general Braga Netto e o general Richard, secretário de Segurança do Rio, informaram ainda que algumas destas operações já estavam planejadas para serem executadas, mas nunca foram adiante e, agora, estão sendo realizadas, após adaptações e reavaliações. Estas ações, no entanto, não foram nem serão detalhadas porque serão feitas de surpresa. A reunião foi realizada no Ministério da Defesa.

O deputado Índio da Costa (PSD-RJ), um dos 12 presentes, ao sair do encontro, informou que os parlamentares vão se mobilizar para pressionar pela rápida liberação dos recursos da ordem de R$ 1,2 bilhão, anunciados pelo governo federal para a segurança do Rio.

A intervenção foi anunciada pelo presidente Michel Temer (MDB) no dia 16 de fevereiro e completará dois meses na semana que vem.

Caso Marielle

Os deputados quiseram saber também sobre o andamento das investigações do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista dela, Anderson Pedro Gomes. Segundo os deputados, o general informou que as investigações estão avançadas, mas explicou que não poderia dar detalhes do que está sendo feito. Avisou, no entanto, que a investigações estão adiantando pela policia civil. Os parlamentares ouviram ainda que, no momento, há uma total integração entre as inteligências e que isso permite um melhor desenvolvimento das ações.

O deputado Chico Alencar (PSOL) disse que saía "satisfeito" da reunião pelas explicações recebidas e elogiou a ação desenvolvida no último fim de semana, que atacou as milícias, lembrando que elas são um braço do crime, assim como o tráfico.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos