PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Bolsonaro cria Comitê chefiado pela Casa Civil para acompanhar desastre em MG

Cristian Favaro

São Paulo

26/01/2019 10h11

Diante dos desdobramentos do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG), o governo federal publicou um decreto que institui o Conselho Ministerial de Supervisão de Resposta a Desastre. A criação foi anunciada na manhã deste sábado, 26, pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), no Twitter. Segundo Bolsonaro, o Conselho será coordenado pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. O conselho terá função de acompanhar e fiscalizar as atividades a serem desenvolvidas em decorrência do desastre, explicou o presidente.

"Para o alcance de seus objetivos, o Comitê poderá convidar para as reuniões representantes do governo do Município de Brumadinho e do Estado de Minas Gerais, de outros órgãos e entidades da administração pública federal, do Ministério Público Federal e do Estado de Minas Gerais, da Defensoria Pública da União e do Estado de Minas Gerais, da Advocacia-Geral do Estado de Minas Gerais, além de representantes do governo, do Ministério Público, da Defensoria Pública e da Advocacia Pública dos Estados e Municípios eventualmente atingidos", escreveu.

O rompimento da barragem da Vale em Brumadinho deixou, até agora, nove mortos, além de 350 pessoas desaparecidas. A empresa diz que ainda investiga as causas do rompimento. Há três anos, a Vale se viu em outro escândalo com barragens, desta vez da Samarco, em Mariana (MG) - a BHP e a Vale possuem cada uma 50% de participação na Samarco.

Cotidiano