Topo

Auditores dizem que Receita combate corrupção dentro de 'suas próprias paredes'

Manifestação de auditores-fiscais contra corrupção em Brasília - Hanrrikson de Andrade/UOL
Manifestação de auditores-fiscais contra corrupção em Brasília Imagem: Hanrrikson de Andrade/UOL

Paulo Roberto Netto e Fausto Macedo

São Paulo

02/10/2019 17h38

O Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil, o Sindifisco, emitiu nota na tarde desta quarta-feira, 2, cobrando a apuração minuciosa contra servidores do órgão acusados de cobrar propina de delatores em troca de suspensão de multas do Fisco. A ação levou para a cadeia o auditor Marco Aurélio Canal, supervisor de Programação da Receita que tinha acesso a informações sensíveis da Lava Jato. A ordem de prisão do auditor foi decretada pelo juiz Marcelo Bretas, da 7.ª Vara Criminal Federal do Rio.

"É desejo dos auditores-fiscais que todos os fatos sejam minuciosamente apurados e que, confirmando-se as suspeitas, os envolvidos sejam exemplarmente punidos", afirmou o Sindicato.

"O episódio reforça o compromisso da Receita Federal com o combate à corrupção, inclusive dentro de suas próprias paredes, e demonstra que os auditores-fiscais não hesitam em cortar na própria carne, se necessário, para preservar a integridade da instituição e o respeito à lei", continuou.

O servidor era bem visto pelos colegas e apresentou palestra sobre combate à corrupção promovida pelo próprio Sindifisco.

À época já destacado como supervisor da Equipe de Programação da Operação Lava Jato, Canal palestrou sobre a operação, sobre a CPI dos Fundos de Pensão e sobre a Divisão de Fiscalização da Receita.

LEIA A NOTA COMPLETA DO SINDIFISCO:

"Diante dos fatos amplamente veiculados hoje na imprensa, o Sindifisco Nacional reforça que a Receita Federal é um órgão de Estado e que suas autoridades fiscais atuam na defesa dos interesses da nação, a despeito de eventuais e isolados casos de desvios funcionais.

Neste momento, é desejo dos Auditores-Fiscais que todos os fatos sejam minuciosamente apurados e que, confirmando-se as suspeitas, os envolvidos sejam exemplarmente punidos.

O episódio reforça o compromisso da Receita Federal com o combate à corrupção, inclusive dentro de suas próprias paredes, e demonstra que os Auditores-Fiscais não hesitam em cortar na própria carne, se necessário, para preservar a integridade da instituição e o respeito à lei.

Operação - Auditores-Fiscais da Receita participaram ativamente, ao lado do Ministério Público Federal e da Polícia Federal, da investigação que resultou, nesta quarta (2), na deflagração da Operação Armadeira.

A investigação visa desarticular um esquema criminoso, montado dentro da própria Receita Federal, que extorquia representantes de empresas alvo da Operação Lava Jato. Entre os suspeitos com prisão decretada, estão três Auditores-Fiscais."

Cotidiano