PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Com propagação da variante, Sydney entra em fase 'mais assustadora', diz premiê

25/06/2021 09h17

Sydney - Com a disseminação da variante delta do coronavírus, a Austrália está entrando em sua fase mais preocupante da pandemia, disseram autoridades em um alerta para o país, que até então havia lidado bem com a crise e registrado um baixo número de casos e mortes. O surto da variante, altamente infecciosa, em Sidney representa o período "mais assustador de toda a pandemia", disse a premiê do Estado de Nova Gales do Sul, Gladys Berejiklian.

O cluster começou na semana passada, quando um motorista de limusine do aeroporto da cidade foi diagnosticado. O número de casos cresceu para 36, incluindo 11 anunciados nesta quinta-feira, 24. O surto é minúsculo para os padrões globais, mas um grande problema em um país que segue uma estratégia de transmissão zero.

O parlamento estadual de Nova Gales do Sul foi fechado na quinta-feira depois que um legislador testou positivo para o vírus. Na quarta-feira, passageiros tiveram que decidir, no meio de um voo, se deveriam entrar em quarentena ou retornar a Sydney depois que outros Estados australianos fecharam suas fronteiras.

Funcionários e cientistas estão especialmente preocupados com a aparente facilidade com que a variante delta, detectada pela primeira vez na Índia, passa de pessoa para pessoa. Imagens de vídeo mostram o motorista da limusine em contato com estranhos em um shopping center e em um café. Cientistas dizem que é possível pegar o vírus simplesmente compartilhando o mesmo espaço de uma pessoa infectada.

"Isso torna essa variante extremamente perigosa por causa da maneira como os casos podem crescer exponencialmente", disse Michael Plank, especialista em modelagem de dados da Universidade de Canterbury, na Nova Zelândia. "Onde a variante original pode ter tido dez casos, a variante delta pode ter 80 casos ao mesmo tempo, o que tornaria rapidamente impossível o controle sem um bloqueio."

A propagação da variante delta expõe regiões com baixa taxa de vacinação a um perigo ainda maior. Melbourne, no Estado de Victoria, foi bloqueada no mês passado depois que a variante delta foi detectada. Até agora, as autoridades em Sydney pararam de impor um bloqueio, embora a polícia tenha dito que garantiria que as pessoas cumprissem regras, como o uso de máscaras no transporte público e a proibição de que moradores de partes de Sydney viajem para fora da área metropolitana.

"Em uma pandemia, a complacência não tem lugar", disse Gladys Berejiklian aos repórteres. "Estou apelando a cada cidadão... todos nós devemos obedecer aos conselhos de saúde ao pé da letra." O governo estadual introduziu na quarta-feira um limite de cinco visitantes nas residências em Sydney, regras mais rígidas de distanciamento social e uso de máscaras em locais fechados, incluindo locais de trabalho.

A Nova Zelândia também está em alerta depois que um homem de Sydney voou para a capital, Wellington, enquanto estava infectado, e passou um fim de semana visitando restaurantes e um museu. As autoridades limitaram, na quarta-feira, as reuniões na região de Wellington a menos de 100 pessoas, e as máscaras foram tornadas obrigatórias no transporte público.

No momento, disse Plank, a cobertura vacinal é muito baixa para fazer muita diferença no controle de qualquer surto. "Portanto, precisamos levar muito a sério a ameaça dessa variante e tomar as medidas necessárias para eliminá-la o mais rápido possível."

Taísa Medeiros, especial para o Estadão

Cotidiano