Disponibilidade hídrica: Pós-Graduação IAC traz resultados inéditos em aplicativo gratuito

A Pós-Graduação em Agricultura Tropical e Subtropical do Instituto Agronômico (PG-IAC) completa 25 anos em 2024 com uma pesquisa que resultou em um aplicativo que traz resultados inéditos do estudo dos impactos das mudanças climáticas e alterações no uso do solo na disponibilidade hídrica das bacias hidrográficas dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ), principalmente relacionados à ocorrência de eventos extremos de chuva. Conforme comunicado do IAC, o objetivo do estudo foi quantificar o impacto das mudanças no uso do solo e no clima, na disponibilidade hídrica e na ocorrência de eventos extremos de precipitação das bacias PCJ.

A Pós-Graduação-IAC chega a um quarto de século este ano com 528 mestres e 101 doutores formados. Também em 2024, o IAC completa 137 anos de atuação ininterrupta.

A ferramenta, que já está disponível, tem interface interativa, é gratuita e pode ser usada por qualquer pessoa. A pesquisadora Letícia Lopes Martins, que fez doutorado na PG-IAC de julho de 2020 a abril de 2024, disse no comunicado que o objetivo é deixá-la mais intuitiva ao longo do tempo. "A ferramenta apresenta os resultados em relação à seca meteorológica, seca hidrológica, valores de precipitação extrema e seu período de retorno e disponibilidade hídrica", explicou a pós-graduada pelo IAC.

De acordo com Lopes Martins, o intuito é que o aplicativo seja usado por tomadores de decisão e gestores de recursos hídricos das bacias PCJ. "Nós desenvolvemos a interface por meio do software R, utilizando o aplicativo Shiny. Colocamos todos os nossos resultados e geramos gráficos interativos", detalhou a orientada pelo cientista do IAC, Gabriel Blain.

Segundo a pesquisadora, os resultados mais importantes desse estudo envolvem a compreensão dos impactos das mudanças climáticas e alterações no uso do solo na ocorrência de eventos extremos na bacia PCJ. As estimativas são que os eventos de chuva de 55 mm e 70 mm diários sejam frequentes até o final do século XXI. "Desse modo, o estudo fornece uma base para pesquisas futuras relacionadas às práticas de conservação do solo e da água, visando minimizar possíveis impactos de processos erosivos relacionados às áreas urbanas, como prevenção de enchentes", comenta a agrônoma, que também fez mestrado na PG-IAC em 2020.

O aplicativo pode ser acessado no link (https://lmkfbn-let0cia-lopes0martins.shinyapps.io/PCJ_analysis/)

A pesquisa da PG-IAC mostra, ainda, que a redução de disponibilidade hídrica deverá afetar o abastecimento público de água urbano e rural na bacia do PCJ. Essa foi outra importante conclusão da pesquisa de doutorado realizada na Pós-Graduação do Instituto Agronômico (IAC) por Letícia Lopes Martins, com bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior do Ministério da Educação (Capes), sob orientação do pesquisador do IAC, Gabriel Blain.

De maneira geral, a pesquisadora observou que o clima exerce maior impacto na vazão e, consequentemente, na disponibilidade hídrica, do que o uso do solo na bacia dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ). Esse resultado considera o uso do solo inalterado até o ano de 2100. O estudo mostrou que o clima e as mudanças climáticas tendem a aumentar em torno de 30% a vazão média das bacias PCJ.

A cientista comentou que, para os cenários futuros, foi fixado o mapa de uso de 2020 e ela obteve os resultados também da vazão e da disponibilidade híbrida para esses cenários.

Foram avaliados eventos extremos de precipitação. Tanto o excesso quanto o déficit de precipitação foram quantificados. Outra observação foi um aumento na frequência de ocorrência de eventos de precipitação em torno de 55mm e 70mm por dia, a partir de 2060-2065. "Esse é um outro ponto bastante importante porque o aumento nos valores de precipitação impacta diretamente a área agrícola, com o crescimento nos processos erosivos e prejuízos agronômicos e também a área urbana, com o acréscimo na ocorrência de enchentes e inundações", destacou.

Para Letícia, esses resultados poderão ser usados para embasar as políticas de gestão de recursos hídricos das bacias PCJ para as próximas décadas, principalmente focando em práticas de conservação do solo, que visem ações mais conservacionistas, para reduzir os impactos de processos erosivos nas áreas agrícolas e, consequentemente, os reflexos destes na vazão e na disponibilidade hídrica.

O projeto foi intitulado Impacto das mudanças climáticas e alterações no uso do solo na disponibilidade híbrida das bacias hidrográficas dos rios Piracicaba, Jundiaí e Capivari. Para alcançar o objetivo da pesquisa, a cientista usou o modelo hidrológico chamado SWAT (Soil and Water Assessment Tool), bastante utilizado para essa finalidade em todo o mundo.P

Deixe seu comentário

Só para assinantes