PUBLICIDADE
Topo

Google entra no ramo de 'casas inteligentes'

15/01/2014 12h47

DETROIT, 15 JAN (ANSA) - Depois dos famosos óculos e dos automóveis sem motorista, o Google entra no ramo de produtos "inteligentes" para a casa, com a aquisição do Labs Nest por US$3,2 milhões. A Nest, empresa norte-americana lançada em 2010 e especializada em "reinventar" objetos domésticos, possui em seu portfólio produtos como o termostato que pode ser controlado através do smartphone e o detector de fumaça que se operado com aceno de mãos. "Os fundadores da Nest, Tony Fadell e Mart Rogers, construíram um grande time e estamos felizes em dar a eles as boas vindas à família Google", declarou o CEO do Google, Larry Page, manifestando a intenção de levar os produtos Nest "em mais casas e mais países". O termostato inteligente "O Google nos ajudará a cumprir o nosso projeto de transformar as casas em inteligentes e mudaremos o mundo mais rapidamente que se tivéssemos continuado o nosso caminho sozinhos", declarou o fundador da Nest, Tony Fadell. "O Google tem os recursos e o alcance global para acelerar o crescimento da Nest", completou.   

A nova sociedade já está levantando polêmicas. Há quem diga que o Google não esteja assim tão interessado nos termostatos e detectores de fumaça, mas sim nas informações que os smartphones poderão oferecer sobre como se comportam os consumidores dentro de suas casas. A aquisição da Nest é uma nova incursão do Google em setores diversos daquele que fizerem a sua fama, o das buscas e da publicidade na internet. A empresa já tinha explorado outras áreas, com o lançamento do Google Glass, por exemplo, que poderá estar à venda no mercado neste ano, os carros sem motorista, que são usados para o serviço de mapeamento e as redes de fibras óticas em algumas cidades norte-americanas para uma hiper banda larga.   

Agora, o Google está entrando em um mercado em forte expansão. O número de objetos conectados com a internet poderá chegar aos 50 bilhões em 2020. Os produtos da Nest Labs já são compatíveis com o Android. A empresa continuará a fornecer suporte técnico para o sistema de internet concorrente, o Apple iOS e outros navegadores modernos.   

A empresa também continuará a operar com a própria marca e continuará sobre o comando de Tony Fadell. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional