Cristina Kirchner depõe em investigação por fraude

  • Agustin Marcarian/Reuters

    Sob chuva, a ex-presidente argentina Cristina Kirchner acena para simpatizantes ao deixar sua casa e se dirigir para corte, em Buenos Aires

    Sob chuva, a ex-presidente argentina Cristina Kirchner acena para simpatizantes ao deixar sua casa e se dirigir para corte, em Buenos Aires

A ex-presidente da Argentina Cristina Kirchner se apresentou nesta quarta-feira (13) diante da Justiça em meio a investigações por suspeita de fraude.   

Kirchner compareceu diante do juiz Claudio Bonadio para depor sobre suposta fraude em operações de venda de dólar futuro a um preço artificialmente baixo, realizadas pelo Banco Central argentino em 2015, pouco antes do final de seu mandato.   

Cristina negou ter feito qualquer coisa errada e disse que "podem me intimar 20 vezes mais, me colocar na cadeia, mas não podem me calar nem me fazer não dizer o que penso".   

Na época, havia uma grande diferença entre o câmbio oficial do peso diante do dólar e seu preço no mercado negro. Segundo o juiz Bonadio, vender os dólares a um preço abaixo do mercado custou cerca de US$ 5,2 bilhões aos cofres argentinos.   

O ex-ministro de Economia durante seu mandato, Axel Kicillof também compareceu diante da Justiça dias antes.   

Milhares de simpatizantes aguardaram no lado de fora do tribunal onde ocorreu o depoimento, sob forte esquema de segurança.   

Muitos dos admiradores da ex-presidente passaram a noite em vigília no local. Cristina ainda está envolvida em uma investigação por suposta lavagem de dinheiro e muitos a acusam de enriquecimento ilícito enquanto esteve na Presidência. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos