Polônia pode reabrir processo de extradição de Polanski

VARSÓVIA, 31 MAI (ANSA) - A Justiça da Polônia quer dar novo fôlego ao processo de extradição do cineasta Roman Polanski, de 82 anos, para os Estados Unidos, onde responde por abuso sexual de menores. A informação foi divulgada pela imprensa local, citando o ministro de Justiça polonês, Zbigniew Ziobro.   


O magistrado pretende apresentar uma apelação diante da Corte Suprema do país para reverter a decisão tomada em outubro do ano passado por um tribunal de Cracóvia, rechaçando o pedido norte-americano.   


Ziobro acredita que o status de celebridade protege o cineasta da condenação.   


Polanski é acusado de ter abusado sexualmente de uma menina de 13 anos após tê-la drogado em 1977. O suposto crime obrigou o diretor polonês a fugir dos EUA no ano seguinte. Desde então, ele está foragido da Justiça norte-americana. Em 2013, a própria vítima, Samantha Geimer, chegou a dizer que já havia perdoado Polanski. O cineasta, que tem nacionalidade polonesa, mora em Paris, na França. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos