Homem escapa do Boko Haram e morre por racismo na Itália

FERMO, 6 JUL (ANSA) - Emmanuel Chidi Namdi, um imigrante nigeriano que morava em Fermo, na Itália, morreu após ser golpeado com uma barra de ferro quando defendia sua esposa de injúrias racistas.   

O caso comoveu a Itália. Segundo a imprensa local, o agressor de 34 anos, que foi preso, era um fanático do time de futebol Fermana, conhecido por sua violência.   

Namdi, de 36 anos, e sua esposa chegaram à Itália após conseguirem escapar de um ataque do grupo fundamentalista Boko Haram em uma igreja cristã na Nigéria, quando morreram seus pais e sua filha.   

Na última terça-feira, dia 5, ele foi severamente golpeado quando tentava defender a esposa, Chinyery, de 24 anos, após o homem tê-la insultado com ofensas racistas enquanto caminhavam pelas ruas da cidade. O casal chegou em setembro a Fermo, após desembarcar em Palermo, na Sicília, depois de uma perigosa travessia do Mar Mediterrâneo, vindos da África, e viviam com auxílio de entidades religiosas.   

Segundo fontes do governo, o premier da Itália, Matteo Renzi, lamentou o episódio. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos