Argentina afirma que 'respeita' processo de impeachment

BUENOS AIRES, 31 AGO (ANSA) - A Chancelaria da Argentina expressou nesta quarta-feira (31) que "respeita o processo institucional" ocorrido no Brasil após a destituição da então presidente Dilma Rousseff e a consequente posse de Michel Temer.   

"Reafirmamos a vontade de continuar pelo caminho de uma real e efetiva integração no marco do absoluto respeito pelos direitos humanos, as instituições democráticas e o direito internacional", diz um comunicado emitido pela entidade.   

Neste sentido, "a Argentina renova seu desejo de continuar trabalhando com o governo do Brasil para a resolução de temas de mútuos interesses das agendas bilateral, regional e multilateral, assim como o fortalecimento do Mercosul".   

A postura do governo de Mauricio Macri é completamente oposta a de outros países sul-americanos. Bolívia, Equador e Venezuela condenaram o "golpe parlamentar" e convocaram seus embaixadores, em um grave ato diplomático.   

Quem também criticou o processo foi o governo de Raúl Castro.   

Através de nota oficial, "o governo Revolucionário da República de Cuba rejeita energicamente o golpe de Estado parlamentar-judicial que se consumou contra a presidente Dilma Rousseff".   

Em uma longa nota, o governo de Havana ressaltou as conquistas sociais desde o primeiro mandato de Luiz Inácio Lula de Silva e disse ter confiança de que "o povo brasileiro se oporá com determinação às políticas neoliberais que tentem impor a ele e ao despojo de seus recursos naturais". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos