CEO da Fiat diz apoiar 'sim' em referendo e defende Renzi

CASSINO, 24 NOV (ANSA) - O CEO do grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA), Sergio Marchionne, afirmou nesta quinta-feira (24) que espera uma vitória do "sim" no referendo constitucional de 4 de dezembro na Itália.   

A consulta decidirá sobre uma reforma apresentada pelo governo do primeiro-ministro Matteo Renzi que acaba com o bicameralismo paritário no país. "Espero fortemente que seja um voto positivo.   

A reforma não é perfeita, mas algo deve ser feito", declarou o executivo, um dos principais aliados do premier no setor privado.   

Além disso, Marchionne criticou o nível do debate sobre o referendo e a transformação da votação em uma avaliação do desempenho de Renzi no comando do país. "Estou enjoado desse debate. Insultos, coisas malucas. Confundimos Renzi com a reforma", disse.   

O CEO da Fiat Chrysler ainda afirmou que aprecia "muito" o primeiro-ministro e os "avanços" que têm feito. "É o momento de apoiar o nosso premier", completou. Caso o "não" vença o referendo, existe uma grande chance de Renzi renunciar ao cargo, forçando a realização de eleições antecipadas. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos