Alemanha proíbe venda de 'boneca espiã'

BERLIM, 17 FEV (ANSA) - As autoridades alemãs proibiram a venda da boneca "Cayla" no país por considerarem que os equipamentos de microfone e bluetooth instalados no brinquedo podem ser utilizados para espionagem.   

Segundo a Agência Federal de Redes da Alemanha, o uso de equipamentos de espionagem é proibido por lei. A entidade solicitou para que todas as lojas retirem de circulação as novas bonecas.   

Já quanto aos pais, a entidade informou que fará uma campanha educativa para conscientizar sobre os riscos do brinquedo e não vai impor a lei imediatamente, que prevê até dois anos de detenção. Eles terão que tirar a bateria e as peças eletrônicas do brinquedo e enviar uma foto à agência confirmando que a boneca virou "inofensiva".   

"Cayla" é um brinquedo de fabricação norte-americana e tem funções que parecem inofensivas: escuta as crianças, grava as perguntas e dá respostas. O funcionamento é similar a sistemas operacionais que existem em celulares e tablets.   

A boneca consegue se conectar, através do sistema bluetooth, com smartphones que estejam a até 10 metros de distância e possui um aplicativo que a conecta à internet, onde busca as respostas às perguntas infantis. Esse funcionamento foi o que causou o alarme da agência e a proibição da venda.   

"Objetos que escondam uma câmera ou um microfone em grau de enviar sinais e possam, dessa maneira, passar desapercebidos são lesivos à esfera privada das pessoas", disse o presidente da agência, Jochen Homann. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos