Jornal ligado a governo chinês produz reportagem sobre Papa

PEQUIM, 20 FEV (ANSA) - Uma grande foto do papa Francisco ilustrou a edição do fim de semana do jornal "Global Times", ligado ao Partido Comunista Chinês (PCC), em uma possível sinalização de reaproximação diplomática entre Pequim e Santa Sé, cujas relações são rompidas há mais de meio século. "A mensagem do Papa" é o título da rara reportagem sobre o líder da Igreja Católica.   

A matéria fala sobre a visita de Jorge Mario Bergoglio à Universidade de Roma Tre, na sexta-feira (17), ocasião em que se reuniu com jovens em um clima de "popstar" e respondeu a perguntas de estudantes. "A imigração não é um perigo para a cultura da Europa, mas sim, um desafio para fazer as empresas crescerem. A imigração não é uma ameaça", disse o Papa na Universidade. O "Global Times" nasceu como ramificação do "Diário do Povo", publicação oficial do PCC. Nas últimas semanas, as notícias relacionadas ao Papa têm sido mais recorrentes na mídia chinesa, que sofre censura do governo. No fim de janeiro, o "Diário do Povo" publicou que havia "grande expectativa pelas retomadas das relações entre a China e o Vaticano em 2017". O diário também dedicou um artigo sobre o estágio das negociações entre a Santa Sé e a China, rompidas desde 1951, quando o PCC assumiu o poder e promoveu uma reforma cultural, e citou a possibilidade de Francisco fazer uma viagem ao país. Entre os entraves para as negociações, estão as ordenações episcopais pelo governo chinês, sem a autorização da Igreja romana, e a relação diplomática que o Vaticano mantém com Taiwan, território não reconhecido por Pequim e considerado rebelde. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos