Mortes no Mar Mediterrâneo ultrapassam 360 em 2017

ROMA, 24 FEV (ANSA) - A Organização Internacional para as Migrações (OIM) informou que 366 pessoas já morreram em 2017 na tentativa de atravessar o Mar Mediterrâneo em busca de uma nova vida na Europa.   

O número representa uma alta de 300% na comparação com os 52 primeiros dias de 2016, quando 97 pessoas perderam a vida.   

Do total de vítimas, 326 morreram ou desapareceram na rota do Mediterrâneo Central - da Líbia à Itália. A região deve receber, em breve, a aplicação de um novo acordo para tentar reduzir o fluxo de imigrantes. Segundo relatório divulgado nesta sexta-feira (24), que contabiliza os dados até o dia 22 de fevereiro, 13.924 imigrantes chegaram às ilhas europeias neste ano, sendo que 75% deles foram para a Itália e os demais se dividiram entre Grécia e Espanha.   

O número é bem inferior ao registrado no mesmo período de 2016, quando foram 105.427 estrangeiros chegando ao continente.   

Naquela época, ainda não havia sido assinado um acordo migratório entre a Turquia e a União Europeia, que reduziu drastricamente os desembarques no território grego. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos