Ministro da Defesa afegão renuncia após ataque do Talibã

CABUL, 24 ABR (ANSA) - O presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, aceitou o pedido de demissão do ministro de Defesa, Abdullah Habibi, e do chefe do Estado Maior do Exército, general Qadam Shah Shahim, informou o Gabinete presidencial nesta segunda-feira (24).   

Os dois renunciaram ao cargo após um ataque feito pelo grupo terrorista Talibã ao quartel da 209ª Brigada do Exército em Balkh, na última sexta-feira (21), que deixou cerca de 150 soldados mortos. Para os lugares dos dois representantes, interinamente, Cabul designou o vice-ministro da Defesa, Tariq Shah Bahrami, para assumir a pasta e o general Sharif Yaftal para ser o novo chefe do Estado Maior.   

O governo afegão ficou surpreso e preocupado com a facilidade que cerca de 10 terroristas, incluindo dois homens-bomba, entraram no quartel-general que fica a 13 quilômetros de Mazar-e-Sharif, cidade central de Balkh, ao norte do país. O grupo entrou com dois veículos militares no local após passar por diversos postos de controle do Exército.   

As demissões ocorrem no mesmo dia da visita surpresa do secretário de Defesa dos Estados Unidos, Jim Mattis, a Cabul.   

Segundo fonte do governo local, Mattis faz a viagem para preparar um documento sobre a atual situação do combate ao terrorismo.   

Não está previsto nenhum discurso público do norte-americano, mas sabe-se que ele irá se reunir com os líderes da Defesa e das Forças Armadas afegãs e com o chefe das Forças Norte-americanas no Afeganistão (USFOR-A), general John Campbell. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos