PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Italiano pode pegar quase 30 anos por carbonizar brasileira

29/05/2017 14h56

BARI, 29 MAI (ANSA) - A Procuradoria de Bari pediu nesta segunda-feira (29) a condenação a 28 anos de prisão para Antonio Colamonico, réu pelo assassinato da ítalo-brasileira Bruna Bovino, ocorrido em 12 de dezembro de 2013, em Mola di Bari, no sul da Itália.   

Segundo a acusação, o homicídio aconteceu durante uma briga iniciada porque Colamonico havia decidido romper seu relacionamento extraconjugal com a vítima. O procurador-adjunto Lino Giorgio Bruno pede a condenação do réu por homicídio doloso e por tentativa de ocultação de cadáver.   

O corpo de Bovino foi encontrado semicarbonizado e rodeado por velas no centro estético onde ela trabalhava, mas a perícia constatou que sua morte foi provocada por cerca de 20 golpes de tesoura no pescoço e por estrangulamento. A brasileira tinha 29 anos e era mãe de uma menina. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional