Boris Johnson diz que 'é impossível' transferir Charlie

ROMA, 5 JUL (ANSA) - O secretário das Relações Exteriores do Reino Unido, Boris Johnson, que é ex-prefeito de Londres, afirmou que é impossível aceitar o pedido da Itália para transferir o bebê britânico Charlie Gard para o Bambino Gesù, centro pediátrico administrado pela Igreja Católica em Roma. A declaração foi dada ao ministro das Relações Exteriores da Itália, Angelino Alfano, durante um telefonema nesta quarta-feira (5), após o próprio hospital Great Ormond Street, em Londres, negar o pedido de transferência.   

De acordo com uma nota do governo italiano, Alfano aproveitou a oportunidade para discutir sobre o caso e reforçar o pedido do hospital italiano para dar continuidade ao tratamento do bebê.   

No entanto, Johnson expressou sua gratidão e apreço pela oferta, mas explicou que por razões legais a Grã Bretanha estava impedida de aceitá-la. No início da semana, a presidente do hospital pediátrico Bambino Gesù, Mariella Enoc, informou que a entidade estudava a transferência de Charli para a unidade de Roma. O hospital, um dos maiores da Europa, é de propriedade da Santa Sé.   

O bebê sofre de miopatia mitocondrial, doença rara e incurável que provoca perda progressiva da força muscular, e seus pais, Connie Yates e Chris Gard, pretendiam submetê-lo a um tratamento experimental nos Estados Unidos. No entanto a Justiça do Reino Unido ordenou que os aparelhos do menino fossem desligados, atendendo a um pedido de seus médicos.   

Eles alegam que não existe cura para a doença e que a criança tem o direito de morrer com dignidade. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos