Ministério Público do Peru pede prisão de ex-presidente

LIMA, 11 JUL (ANSA) - O Ministério Público do Peru pediu nesta terça-feira, dia 11, a prisão preventiva do ex-presidente Ollanta Humala e de sua esposa, Nadine Heredia, pela acusação de que o casal teria recebido contribuições irregulares da Odebrecht na campanha eleitoral de 2011. O pedido será analisado pelo juiz Richard Concepción Carhuancho, que investiga o pagamento de propinas da companhia brasileira no país latino. Às 10h (12h no horário de Brasília), o juiz irá realizar uma audiência com o casal para decidir se aprovará ou não a prisão preventiva. O requerimento foi apresentado pelo procurador Germán Juárez, que investiga Humala e Heredia a cerca de dois anos, e leva em conta o depoimento realizado pelo ex-empresário Marcelo Odebrecht em delação premiada, que afirmou que deu um valor de US$ 3 milhões para a campanha eleitoral do ex-presidente de 2011, quando o ex-mandatário saiu vitorioso. Sobre o pedido de prisão, Júlio César Espinoza, um dos advogados de Humala, disse a uma emissora de rádio peruana que soube dos novos desenvolvimentos do caso apenas "pela imprensa" e que ele e sua equipe de conselheiros ainda não foram notificados oficialmente "do conteúdo do requerimento". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos