Com temor de ataques,Itália reforça segurança para Réveillon

ROMA, 31 DEZ (ANSA) - Será uma virada de ano "blindada", com praças vigiadas de maneira especial, para garantir a segurança das centenas de eventos programados para receber 2018 na Itália.   

Entre as medidas, estão a instalação de barreiras físicas próximos aos pontos mais sensíveis, para evitar ataques terroristas com carros, além da presença reforçadas de agentes e instalação de detectores de metais.   

Uma verdadeira operação de guerra colocada em prática, mesmo que a Inteligência italiana não tenha detectado ameaças terroristas específicas contra os eventos. No entanto, a situação internacional induz a manter a guarda alta, visto que os últimos ataques tenham atingido diversas cidades europeias em locais de grande concentração de pessoas.   

Em Roma, o nível de segurança está no máximo. Em campo, forças de ordem, centenas de guardas urbanos e 200 operadores inseridos nos planos de segurança criados pela comune. A Polícia convida a todos que evitem o uso de materiais explosivos, mesmo aqueles legalizados e permitidos, para evitar situações de pânico em massa.   

Já Milão, que terá shows gratuitos na Piazza Duomo, limitará os acessos ao evento em pouco mais de 20 mil pessoas. Controles com detectores de metal e proibição de transportar garrafas ou utensílios de vidro - além de fogos de artifício. Também haverá um patrulhamento especial nas áreas periféricas de Milão.   

Turim renunciou à tradicional festa de Ano Novo na piazza San Carlo, para evitar o tumulto semelhante àquele ocorrido durante a final da Champions em julho, onde mais de mil ficaram feridos por conta de um estrondo. As festas públicas ocorrerão de maneira menor e controlada, com vetos ao uso de utensílios de vidro e latas em locais públicos. Foram intensificados também os serviços de segurança nas estações de trem, metrô, ônibus e aeroporto.   

No Vêneto, as festas na Piazza San Marco (Veneza), na Piazza Bra (Verona) e em Pádua contam com barreiras de proteção física e a criação de corredores de fuga em caso de pânico geral. Em Florença, a principal festa foi limitada à presença de 15 mil pessoas, com reforço nas vistorias de acesso ao local.   

Em Nápoles, haverá um grande concerto na Piazza Plebiscito, com forte esquema de vistoria na entrada, barreiras físicas próximo às entradas e a proibição de carregar garrafas de vidro e fogos de artifício. A Itália é o único grande país da União Europeia que não foi palco de um atentado terrorista até o momento. No entanto, o país é alvo de constantes propagandas para a atuação de lobos solitários e está em alerta máximo para o tema. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos