Em Brasília, chanceler italiano defende acordo UE-Mercosul

SÃO PAULO, 22 FEV (ANSA) - O ministro das Relações Exteriores da Itália, Angelino Alfano, em visita ao Brasil, foi recebido nesta quinta-feira (22) pelo chanceler Aloysio Nunes, dando sequência à reunião realizada no último mês de novembro, em Roma.   

Durante o encontro, Alfano disse que a Itália "acredita no Brasil e em seu potencial", como "demonstram os números dos investimentos dos últimos anos em setores estratégicos", que colocam o país europeu em "oitavo lugar entre os investidores estrangeiros" na nação sul-americana.   

"Como se sabe, há uma forte e tradicional presença de empresas italianas, cujo interesse pelo mercado brasileiro nunca diminuiu, nem mesmo em períodos mais críticos, o que confirma a solidez de nossa parceria econômica, comercial e industrial", afirmou Alfano.   

O chanceler também se comprometeu a fazer esforços pela conclusão, "o mais rapidamente possível", das negociações para o acordo comercial entre União Europeia e Mercosul, que nos últimos dias ganhou a oposição do ministro de Políticas Agrícolas da Itália, Maurizio Martina.   

"É um acordo de grande valor político e de extraordinária importância comercial para ambos os lados. A Itália é o país que primeiro colocou sobre a mesa a questão da importância do acordo e da flexibilidade em relação aos interesses estratégicos do Mercosul", disse, acrescentando que espera a "mesma disponibilidade" dos membros das nações sul-americanas.   

Além disso, Alfano e Nunes defenderam a necessidade de retomar as relações econômicas e os investimentos italianos no mercado brasileiro, principalmente nos setores de infraestrutura, defesa e agroindústria. "A vontade da Itália é continuar incentivando as atividades de promoção da língua e da cultura italianas e de promoção da mobilidade estudantil, assim como iniciativas conjuntas de colaboração científica e tecnológica entre institutos acadêmicos e de pesquisa de nossos dois países", reforçou Alfano.   

Outro tema na agenda era o apoio de Roma à adesão do Brasil à Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (Ocde), que conta com o apoio da Farnesina.   

Alfano já esteve em São Paulo, quando celebrou o Dia Nacional do Imigrante Italiano, e ainda nesta quinta se reunirá com o presidente Michel Temer. Ele também passará por Belo Horizonte e Rio de Janeiro. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos