Organização Europeia quer transportar antimatéria em caminhões

ROMA, 22 FEV (ANSA) - A Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN), localizada na Suíça, está estudando o transporte de antimatéria - que se deteriora em contato com a matéria convencional. As informações foram publicadas na revista científica Nature, nesta quarta-feira (21). De acordo com o veículo, os cientistas do Cern aprenderam a controlar a antimatéria e testarão a mobilidade da mesma em uma van. "A antimatéria foi estudada isoladamente por muitos anos, mas agora que está dominada o suficiente será usada como investigação para a matéria", disse Alexandre Obertelli, físico da Universidade Técnica de Darmstadt, na Alemanha. Segundo os cientistas, o objetivo com a experiência é estudar o comportamento de núcleos radioativos, para se obter um maior entendimento sobre os processos fundamentais dentro de um núcleo atômico. Entretanto, a antimatéria não pode ser encontrada na Terra de maneira "natural". A "fábrica de antimatéria" utilizada por eles faz antiprótons batendo um feixe de próton em uma haste de metal, e então desacelera as antipartículas para serem usadas em experimentos. Para o teste com a van, eles planejam utilizar campos magnéticos e elétricos para prender uma nuvem de antiprótons no vácuo e então levar a "armadilha" para dentro de uma van e dirigir por alguns metros, até um local próximo, também de experimentos, conhecido como ISOLDE. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos