CEO do Facebook admitirá culpa em caso de violação de dados

WASHINGTON, 09 ABR (ANSA) - O fundador e CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, admitirá sua culpa no escândalo de violação de dados de usuários da rede social pela consultoria política Cambridge Analytica, durante o depoimento que fará na próxima terça-feira (10) no Congresso dos Estados Unidos.   

O Comitê de Comércio da Câmara dos Representantes divulgou nesta segunda (9) a abertura do testemunho, na qual o executivo pedirá desculpas pelo ocorrido. "Foi um erro meu, e me desculpo. Fundei o Facebook, o administro e sou responsável por aquilo que acontece com ele", diz o documento.   

Zuckerberg falará ao Comitê de Comércio da Câmara apenas na quarta (11), mas, antes disso, na terça, testemunhará perante as comissões de Justiça e Comércio do Senado. Ele também deve explicar como a Cambridge Analytica conseguiu acessar dados ilegalmente na rede social e como a empresa fará para evitar que o problema se repita.   

"Está claro que não fizemos o suficiente para evitar que essas ferramentas sejam usadas para causar danos. Isso vale para notícias falsas, interferência estrangeira em eleições e discurso de ódio", dirá o CEO do Facebook.   

Os dados usados pela Cambridge Analytica foram obtidos por meio de um aplicativo desenvolvido por um acadêmico russo. Ele tinha autorização para acessar as informações dos usuários, mas não para repassá-las a terceiros. A violação pode ter atingido 87 milhões de internautas.   

A consultoria política prestou serviços para a campanha de Donald Trump e a grupos pró-Brexit. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos