PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Corte sul-coreana aumenta pena de ex-presidente para 25 anos

24/08/2018 07h55

PEQUIM, 24 AGO (ANSA) - A ex-presidente da Coreia do Sul Park Geun-hye, já condenada em primeira instância a 24 anos de prisão, teve sua pena aumentada para 25 anos pela Suprema Corte de Seul, informou nesta sexta-feira (24) a agência de notícias "Yonhap".   

Em abril, a ex-mandatária foi considerada culpada em 16 das 18 acusações de abuso de poder, suborno e coerção no caso "Rasputina". Além disso, Park foi multada em US$ 17 milhões, sanção que foi aumentada para US$ 18 milhões pela Suprema Corte de Seul.   

A ex-chefe de Estado não compareceu ao julgamento desta sexta e não se apresenta aos juízes desde outubro passado, quando um tribunal decidiu prolongar sua prisão preventiva. A sul-coreana se defende afirmando que todo o processo que a envolve é parcial e motivado politicamente.   

Desta vez, ao contrário do julgamento em primeira instância, em abril, a leitura da sentença não foi transmitida ao vivo pela TV. Além disso, o ex-assessor de Park teve sua pena diminuída de seis para cinco anos de reclusão.   

Rasputina - O caso, conhecido como "Rasputina", foi responsável pelo afastamento de Park da Presidência, em janeiro de 2017. Ela e sua amiga Choi Soon-sil, denominada "Rasputina", criaram um esquema para extorquir dinheiro de grandes empresas do país, como Hyundai e Samsung.   

Com o escândalo, Park se tornou a primeira líder eleita democraticamente na Coreia do Sul a ser removida do cargo, quando a Corte Constitucional ordenou seu impeachment. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional