PUBLICIDADE
Topo

Cristiano Ronaldo diz estar tranquilo sobre caso de estupro

22/10/2018 18h07

ROMA, 22 OUT (ANSA) - O craque português Cristiano Ronaldo participou nesta segunda-feira (22) de uma entrevista coletiva em seu retorno a Manchester, na Inglaterra, e falou sobre o United, o Real Madrid e ainda garantiu estar tranquilo diante da acusação de estupro da qual é alvo nos Estados Unidos. "Estou confiante, estou me divertindo e curtindo minha vida. Não estou preocupado com essa situação. Há pessoas que se preocupam comigo em outros aspectos", afirmou o jogador da Juventus.   


"Eu sei que sou um exemplo dentro e fora do campo. Por isso estou sempre sorrindo. Sou abençoado, tenho tudo: jogo em uma equipe fantástica, tenho uma grande família, quatro filhos, sou saudável. Sou um homem feliz", declarou.   


De acordo com o atleta, ele e seus advogados de defesa estão "seguros, porque a verdade sempre vem à tona e o resto não interfere".   


Ao ser questionado sobre seu momento no clube italiano, Cristiano disse que está se adaptando muito bem. "Para mim é um tempo fantástico, mas eu não quero fazer comparações entre Juventus e Real Madrid. São dois times surpreendentes", explicou.   


Além disso, ele evitou entrar em polêmica e falar sobre a crise do Real em decorrência do péssimo início de temporada.   


"Não tenho que falar de outros clubes. Todos sabem da história que tive com o Real Madrid, mas penso que não é o momento adequado, antes de um jogo que a Juve, se ganhar, está praticamente classificada. Não sou a pessoa adequada para falar do Real Madrid", indagou.   


A Velha Senhora enfrenta o Manchester United nesta terça-feira (23), na Inglaterra. A disputa marca o reencontro entre Cristiano e o clube pelo qual se tornou uma estrela mundial. "Em Manchester, lembro-me do carinho incrível e devo muito ao Sir Alex Ferguson, ele me ajudou muito. É uma grande emoção voltar para Manchester", disse. O português ainda comentou sobre ser desbancado pelo croata Luka Modric, que levou o prêmio de melhor jogador do mundo pela Fifa.   


"Ganhar troféus individuais não é a coisa mais importante e, para mim, certamente não é uma obsessão", finalizou. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.