PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Ativista italiana de oposição é presa na Venezuela

31/01/2019 13h31

ROMA, 30 JAN (ANSA) - Uma ativista italiana, Laura Gallo, foi presa durante protestos contra o regime de Nicolás Maduro em Caracas, na Venezuela, no último dia 23 de janeiro.   

O caso foi levantado nesta quarta-feira (30) pelo próprio chanceler da Itália, Enzo Moavero, que disse estar "em contato com os familiares" de Gallo.   

Segundo o jornal La Stampa, a ativista vive no estado de Yaracuy e é mãe de Gabriel, um jovem dirigente do partido Vontade Popular, o mesmo do autoproclamado presidente interino Juan Guaidó, de quem ele era colega de universidade.   

A italiana já teve um pedido de liberdade condicional negado pela Justiça venezuelana. O regime Maduro prendeu pelo menos 800 pessoas desde 23 de janeiro, quando a oposição voltou às ruas para protestar contra o governo.   

O país conta atualmente com dois presidentes, dois parlamentos e duas supremas cortes, em uma crise que também dividiu a comunidade internacional. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional