PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Populismo fracassou contra pandemia, diz secretário da ONU

Bandeira da ONU (Organização das Nações Unidas), que abriu hoje a sua 75ª Assembleia Geral - Getty Images
Bandeira da ONU (Organização das Nações Unidas), que abriu hoje a sua 75ª Assembleia Geral Imagem: Getty Images

22/09/2020 10h39

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, afirmou nesta terça-feira (22) que o "populismo e o nacionalismo étnico fracassaram" no combate à pandemia do novo coronavírus.

O português abriu a sessão de debates da 75ª Assembleia-Geral da ONU, realizada de forma virtual em função da crise sanitária. "A Covid-19 não é apenas um sinal de alarme, é uma prova geral para o mundo dos desafios que estão por vir. Devemos ficar unidos, agir de modo solidário e ser guiados pela ciência e conectados à realidade", ressaltou.

Guterres discursou logo antes dos pronunciamentos dos presidentes do Brasil, Jair Bolsonaro, e dos Estados Unidos, Donald Trump, símbolos do avanço do populismo no mundo e cujos países lideram o ranking de mortes por Covid-19.

"O populismo e o nacionalismo étnico fracassaram. Essas abordagens para conter o vírus frequentemente pioraram as coisas", disse o secretário-geral, sem citar nenhuma nação especificamente.

Segundo Guterres, o coronavírus expôs a "fragilidade do mundo", com "aumento das desigualdades, catástrofe climática e corrupção desenfreada". "A pandemia explorou essas injustiças, depredou os mais vulneráveis e apagou décadas de progresso", afirmou.

Internacional