PUBLICIDADE
Topo

Massacre atribuído ao Boko Haram mata mais de 100 na Nigéria

29/11/2020 14h04

Resumo da notícia

  • Balanço está em declaração do coordenador humanitário das Nações Unidas (ONU) no país africano
  • Massacre ocorreu no vilarejo de Koshobe, situado perto da cidade de Maiduguri, capital do estado de Borno
  • Boko Haram pegou em armas em 2009 e, desde então, matou mais de 20 mil pessoas no país

Pelo menos 110 pessoas morreram em um massacre atribuído ao grupo terrorista Boko Haram no nordeste da Nigéria. O balanço está em uma declaração do coordenador humanitário das Nações Unidas (ONU) no país africano, Edward Kallon.

"Pelo menos 110 civis foram cruelmente assassinados e muitos outros ficaram feridos", disse. Segundo Kallon, esse foi o atentado "mais violento" contra civis na Nigéria em 2020. O massacre ocorreu ontem no vilarejo de Koshobe, situado perto da cidade de Maiduguri, capital do estado de Borno.

Essa região tem maioria muçulmana e é o principal foco de atuação do Boko Haram, que deseja implantar um regime fundamentalista islâmico no norte da Nigéria. De acordo com uma milícia pró-governo, os agressores amarraram camponeses e os degolaram. Também existe a suspeita de que dezenas de mulheres tenham sido sequestradas.

"O país inteiro foi ferido por esse ataque sem sentido", afirmou o presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari.

O Boko Haram pegou em armas em 2009 e, desde então, já matou mais de 20 mil pessoas no país.

No entanto, o grupo se tornou mundialmente conhecido em 2014, quando raptou quase 300 estudantes de uma escola em Chibok, muitas das quais continuam desaparecidas. (ANSA).