PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

ONU não tem poder para interromper guerras, diz Papa

Papa Francisco diz que organização pode ajudar a evitar guerras, mas não a interrompê-las - REUTERS/Guglielmo Mangiapane
Papa Francisco diz que organização pode ajudar a evitar guerras, mas não a interrompê-las Imagem: REUTERS/Guglielmo Mangiapane

01/07/2022 11h00

O papa Francisco afirmou que a Organização das Nações Unidas (ONU) não tem hoje "poder para se impor" e interromper uma guerra, como a invasão da Rússia à Ucrânia.

As declarações foram dadas em entrevista à agência de notícias pública argentina Télam. "Depois da Segunda Guerra Mundial, houve muita esperança nas Nações Unidas. Não quero ofender, sei que tem muita gente boa trabalhando, mas, neste momento, [a ONU] não tem poder para se impor", disse o pontífice.

Segundo o líder católico, a ONU ajuda a "evitar guerras", mas, "para interromper uma situação de conflito como a que vivemos hoje na Europa, ou como as que foram vividas em outros lugares do mundo, ela não tem poder". "Sem ofender, é que a sua constituição não lhe dá poder", acrescentou.

Ainda de acordo com o Papa, chegou o momento de "repensar o conceito de 'guerra justa'". "Pode haver uma guerra justa, você tem o direito de se defender, mas é preciso repensar como se usa esse conceito hoje em dia. Eu já declarei que o uso e a posse de armas nucleares é imoral. Resolver as coisas com a guerra é dizer não à capacidade de diálogo, de ser construtivos, que o ser humano tem", afirmou.

Internacional