Topo

"Tempo não ameniza a dor", diz mãe de brasileiro executado na Indonésia

22/06/2015 07h50

Um mês depois da execução do filho Rodrigo na Indonésia, Clarisse Muxfeldt Gularte diz que sua dor "continua igual".

"Muitas pessoas dizem que o tempo ameniza, mas por enquanto não amenizou nada. Ao contrário, as saudades aumentam", disse ela, emocionada, à BBC Brasil, na primeira entrevista desde a morte do filho.

Gularte foi executado em abril de 2015 e passou mais de dez anos no corredor da morte na Indonésia. Preso em 2004 no aeroporto de Jacarta com 6 quilos de cocaína escondidos em pranchas de surfe, ela foi condenado à morte no ano seguinte.

Mais Notícias