O quadro retratando Trump com pênis pequeno que rendeu agressão a pintora

  • Niklas Hallen'n/AFP


Artista americana  Illma Gore recebe ameaças por nu artístico de principal nome republicano na campanha para eleição presidencial americana

Illma Gore sabia muito bem que provocaria controvérsia quando, em janeiro, começou a pintar seu novo quadro: um nu do pré-candidato do Partido Republicano à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, em que este é retratado com um pênis pequeno.

O quadro também tocava em um tema que já tinha sido abordado antes na insólita e singular campanha pela candidatura presidencial do Partido Republicano, desde que um de seus rivais, o senador Marco Rubio, mencionou as "mãos pequenas" do bilionário - em alusão ao mito popular de que há relação entre o tamanho dos membros.

Mas Gore não esperava que as reações a sua obra fossem ser tão violentas. O quadro, Make America Great Again, que usa o mesmo slogan de campanha de Trump, foi revelado na página da artista no Facebook, em 9 de fevereiro.

A imagem viralizou, mas logo vieram também reações hostis. Gore conta ter recebido ameaças anônimas em e-mails e posts na rede social - e acabou suspendendo sua conta.

Arquivo pessoal

Soco

No final de abril, porém, o perigo saiu do mundo virtual para o real: a artista conta que seu nome e dados pessoais vazaram na internet e ela passou a ser insultada em público por simpatizantes de Trump. Em 29 de abril, Gore caminhava pelas ruas de seu bairro, em Los Angeles, quando um carro encostou próximo a ela e seus ocupantes começaram a gritar frases se apoio ao pré-candidato republicano.

Um deles desceu do veículo e lhe deu um soco próximo ao olho esquerdo, antes de gritar "Trump 2016!".

A polícia ainda não identificou o agressor.

"Sei que houve muita violência nessa eleição, mas não esperava isso. Foi a situação mais frustrante e ridícula por que já passei", contou a artista, de 24 anos.

"É triste e assustador. Mas faria tudo de novo. E pintarei Trump com com um pênis ainda menor se for necessário".

O pré-candidato não fez nenhuma menção oficial ao quadro ou à agressão sofrida por Gore. Mas ele se pronunciou sobre uma série de episódios de conflitos entre partidários e opositores durante a campanha.

"Quando as pessoas veem o que está passando em seu país, sentem um nojo incrível. Mas há amor também pelo país. É algo bonito sob muitos aspectos. Mas certamente eu não apoio a violência de maneira alguma", disse ele em um dos discursos de campanha.

Make America Great Again está sendo exposto atualmente na galeria Maddox, em Londres. James Nicholls, diretor e curador da galeria, diz que o público saberá ver o humor no trabalho de Gore. "É (um quadro) controverso e interessante".

A artista, no entanto, conta que o quadro está na capital britânica porque nenhuma galeria americana quis expô-lo, por motivos de segurança. Gore conta ainda ter sido ameaçada com um processo por uma pessoa que se identificou como parte da equipe legal de Trump.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos