PUBLICIDADE
Topo

Motorista de ônibus francês morre após ser agredido por cobrar uso de máscara de passageiros

Na quarta-feira (8), milhares de pessoas participaram de uma passeata em Bayonne, na França, cobrando justiça - AFP
Na quarta-feira (8), milhares de pessoas participaram de uma passeata em Bayonne, na França, cobrando justiça Imagem: AFP

11/07/2020 09h40

Um motorista de ônibus morreu na França, cinco dias depois de ter sido agredido por passageiros que teriam se recusado a usar máscaras, diz sua família.

Philippe Monguillot, de 59 anos, teve morte cerebral decretada após o ataque, na cidade de Bayonne, no sudoeste do país, no último domingo (5 de julho).

"Decidimos deixá-lo ir", disse sua filha Marie à agência de notícias AFP, após o consentimento dos médicos.

Dois homens de cerca de 20 anos foram presos e acusados de tentativa de homícidio após a agressão.

Dois outros homens foram acusados de não ajudarem uma pessoa em perigo, enquanto um quinto homem foi acusado de tentar esconder um suspeito.

Monguillot foi agredido depois de ter pedido a três homens que usassem máscaras faciais ao entrar no ônibus que dirigia e também por tentar verificar a passagem de outro homem.

O uso de máscaras faciais é obrigatório no transporte público na França devido à pandemia de covid-19.

O prefeito de Bayonne condenou o que descreveu como "ato bárbaro", informou a imprensa local.

Na quarta-feira (8), milhares de pessoas participaram de uma passeata na cidade.

Os serviços regionais de ônibus foram severamente interrompidos, pois os motoristas se recusaram a trabalhar após o incidente.

A França foi um dos países europeus mais afetados pela pandemia de coronavírus. Até agora, mais de 30 mil pessoas morreram, segundo dados da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos.

Coronavírus